Tempo Anestesia

[…]Chegando o tempo,
tempo de arriscar.
Arriscar-te tua pele onde fere,
mas não cura.
E chegando o tempo de arrisca,
arriscar-te coisas boas onde fere,
mas já existe a cura!

Ontem Te Vi

… Estavas impecável mas deixaste cair um poema,
ninguém é perfeito, nem tu, apeteceu-me logo ali agarrá-lo e devolver-te, mas faltou a coragem e acabei por ficar com ele para mim, há poemas que têm de ser guardados do mundo.